Álcool na gravidez, precauções e efeitos

Álcool na gravidez, precauções e efeitos

O  álcool na gravidez é um poderoso veneno que pode afectar gravemente a grávida e o feto. O consumo de bebidas alcoólicas na gravidez expõe o bebé a graves riscos da síndrome alcoólica fetal que podem provocar danos físicos, mentais e comportamentais irreversíveis no bebé. Todos os órgãos do feto estão ainda em formação e a exposição às substâncias tóxicas, especialmente no início da gravidez, pode ser fatal para o bebé.

O álcool, encontrado no vinho, cerveja e licores é uma substancia bastante tóxica e é com rapidez absorvido pelo sangue, a circulação sanguínea transporta para o bebé rapidamente todas as toxinas.

Precauções antes de engravidar

É importante que uma mulher, já antes de engravidar tome certas precauções e altere alguns maus hábitos que possam ser prejudiciais para a mãe e para o bebé. Cortar com as drogas e álcool na gravidez e qualquer outra substância tóxica, incluído na alimentação.

Caso pretenda engravidar e abuse no consumo de álcool o ideal será fazer um tratamento de alcoolismo com alguma antecedência para que a desintoxicação seja completa.

Se apenas agora teve conhecimento da gravidez e consumiu álcool recentemente, não é necessário dramatizar a questão no entanto é importante que a partir deste momento prestar especial atenção par evitar quaisquer substâncias tóxicas que possam interferir com o normal desenvolvimento físico e mental da criança.

Os problemas graves de desenvolvimento estão essencialmente relacionados com a ingestão excessiva e descontrolada de álcool na gravidez, bem como medicamentos ou outras substancias tóxicas.

Como o álcool pode prejudicar o feto e o recem nascido

O consumo e abuso do álcool na gravidez para alem de poder ser fatal no desenvolvimento físico e mental pode até chegar ao risco de provocar um aborto espontâneo, retardar o crescimento, criar deficiências mentais, malformação do coração, cabeça anormalmente pequena, malformações faciais e da estrutura óssea, entre muitas outras.

Mesmo que a mãe ao ter conhecimento da sua gravidez pare o consumo de álcool, se já manifestar alguns problemas de saúde derivados ao consumo de álcool pode também trazer algumas influências no desenvolvimento e formação fetal. É importante que a grávida mantenha um acompanhamento médico regular para ter um conhecimento claro e atento do desenvolvimento do bebé.

Mesmo depois de dar à luz, a mãe deve manter-se abstémica de substâncias tóxicas até que termine o período de amamentação. Assim como deve evitar qualquer outro tipo de substâncias tóxicas até mesmo na alimentação.

É muito sensato da parte de uma mãe abster-se completamente do álcool na gravidez e de qualquer outro produto tóxico, esta é uma forma sábia de manter uma ligação de amor e saudável com o bebé e consigo mesma.

Veja também:

Serei alcoólico ? Os delimitadores da dependência
Drogas e álcool, a realidade da dependência
O stress e o alcoolismo

2 respostas para “Álcool na gravidez, precauções e efeitos”

  1. mery diz:

    Boa tarde,li a matéria e fiquei muito preocupada com a situação da minha gravidez.Sou alcoolica a três anos que foi muito agravada pela depressão nos ultimos meses.
    Juro por Deus,não sabia que estava grávida.Pensei que minha situação de amenorreia já era consequência do alcoolismo.
    Estou com quatro meses,meu esposo não quer que eu tire o bebê e eu não quero dar a luz a uma criança doente para viver sofrendo.
    Não posso mas fazer a T. nucal pois já passou do prazo.
    Gostaria de saber quais tipos de exame e ultrasonografia posso fazer para detectar algum tipo de problema por menor que seja e se eu detectar posso fazer um aborto.Desde já agradeço…

  2. Wankane João António diz:

    Boa tarde Excias,analisando a matéria estou grato.Tenho uma preocupação enorme sobre esta situação.Em Angola,a maior parte das mulheres com grávidaz são alcóolatras,como Técnico em Análises Clínicas Sou,o que devo fazer?Obrigado.

Deixe uma resposta