Problemas psiquiátricos provocados pelo alcoolismo

Problemas psiquiátricos provocados pelo alcoolismo

Para além de problemas clínicos associados a doenças cardiovasculares, gástricos e renais, o alcoolismo traz consigo problemas psiquiátricos graves, levando os doentes a serem internados em clínicas psiquiátricas. Nos últimos anos, é possível ver o aumento de problemas e transtornos do foro psicológico provocados pelo excesso de álcool. Dos mais pequenos problemas aos maiores, todos requerem uma atenção cuidada por parte dos especialistas. A realidade mais grave que se tem vindo a assistir na última década é a elevada taxa de agressividade e suicídio devido a transtornos psicológicos causados pela dependência alcoólica.

Quando se lida com pessoas psicologicamente perturbadas pelo excesso de álcool, sabe-se que à partida não terá um tratamento como tem uma pessoa com problemas psiquiátricos fora dos efeitos de drogas. Um dos principais entraves na recuperação da alguém com transtornos psiquiátricos originados pelo álcool é a abstinência total da substância. Este tipo de pacientes não têm por hábito reagir bem às terapias levadas a cabo nas clínicas para alcoólatras. Daí ser importante um acompanhamento rigoroso tanto dos problemas psicológicos como do tratamento da dependência. E caso seja aconselhado por um médico respeitar a medicação para o alcoolismo.

Abstinência e os problemas psiquiátricos

A abstinência total repentina poderá provocar ainda mais distúrbios, pois o organismo está habituado à substância e irá pedir ao longo do dia. A abstinência leva a que surjam tremores, aumento da pulsação, insónias, vómitos, ansiedade e agitação. Para além disso, ainda há o confronto com alucinações em forma de visões. Este quadro clínico, denominado de delírio, é frequentemente acompanhado de febre e convulsões. Nos casos mais graves, é necessário tratamento hospitalar. Em certos casos, após o delírio, as pessoas podem esquecer factos ocorridos recentemente. Este quadro clínico é chamado de amnésia induzida pelo álcool.

Problemas no sistema nervoso provocados pelo alcoolismo

Falando concretamente das complicações que o álcool pode provocar no sistema nervoso, estas complicações podem tomar dois caminhos diferentes:  podem ser agudas ou crónicas. As agudas decorrem da ingestão de álcool excessivamente. As crónicas decorrem da ingestão de álcool regularmente (diariamente) durante meses ou anos. Falando um pouco sobre o que representam as complicações neurológicas agudas, estas podem surgir sob forma de três situações:

  • Intoxicação patológica, que acontece quando após o consumo de álcool, o individuo se torna violento;
  • Blackout, que se refere a uma falha de memória do individuo respectiva ao período em que estava sob o efeito de álcool.
  • Coma alcoólico, tratando-se de uma emergência médica, podendo o individuo precisar de intubação e ventilação mecânica para evitar lesões cerebrais.

Complicações neurológicas provocadas pelo alcoolismo crónico

Quanto às complicações neurológicas que decorrem do alcoolismo crónico, estas têm vários aspectos que se devem ter em conta. Das situações mais frequentes é a abstinência alcoólica, já referida acima. O individuo tem ataques de ansiedade, tremores, aumento dos batimentos cardíacos e da pressão arterial. Com o passar do tempo, os sintomas vão agravando, chegando a ter alucinações, taquicardia, hipertermia, resultantes do delírio. Se a situação se agravar, podem ocorrer convulsões, alguns distúrbios do metabolismo e pode inclusive levar à morte.

Situações clínicas de patologias psicológicas

As situações que derivam do alcoolismo crónico são variadas, no entanto, há determinadas situações que se manifestam em parte dos doentes alcoólicos. Um dos distúrbios psicológicos mais frequentes é chamado de demência alcoólica. Este distúrbio mostra sinais de lesão nos lobos frontais do cérebro. Geralmente é caracterizado pela tendência à mentira, desleixo, perda de interesse pelas situações e momentos, perda de memória. Entre 5 e 15% dos alcoólatras apresentam neuropatia periférica. Este distúrbio caracteriza-se pelo permanente estado de hipersensibilidade e dormência nos pés e nas mãos.

Outras complicações neurológicas

O excesso de álcool pode afectar o desempenho do indivíduo na escola ou no trabalho, tal como nas relações sociais que mantém. Para além disso, os comportamentos mais frequentes são de extrema violência e impulsividade, fazendo com que isso cause problemas profissionais e pessoais, que muitas vezes agem como uma bola de neve e levam na pior das hipóteses ao suicídio do doente devido a problemas psiquiátricos provocados pelo alcoolismo. Por isso é muito importante o apoio da família mais próxima do dependente para ajudar a superar este desafio e evitar as recaídas no alcoolismo.

Veja também:

Prevenção do alcoolismo em adultos
Clínica de alcoolismo, funcionamento
Consequências do alcoolismo a longo prazo
Medicamentos para o alcoolismo

Deixe uma resposta